Você deixa de fazer coisas com medo de ser julgado?

Todos os dias exigem que tomemos decisões e façamos escolhas.
Algumas são fáceis de serem tomadas outras mais complexas.

Lembro que quando o Mark Zuckerberg contou que tinha um armário com roupas todas iguais para não perder tempo e energia escolhendo qual usar, me dei conta do quanto as pessoas de sucesso sabem focar no que realmente é importante.

Pequenas escolhas podem roubar tempo e energia. E você não pode perder nem tempo, nem energia no seu dia, com coisas banais.

Voltando às escolhas e decisões – você já parou pra pensar quem determina elas na sua vida? Como elas são tomadas?
Você age por medo? Ou você nem liga para o que vão pensar quando pensa em fazer algo?

Muita gente acaba limitando a própria vida por causa do julgamento dos outros. Desde a roupa que vai usar, o cabelo, aspectos físicos e aparência, até escolhas de vida, que são ainda mais importantes para a felicidade.
Quanta gente você não conhece que deixou de seguir a carreira que gostava porque tinha medo do que iam pensar? Ou não fez a faculdade que queria para não desagradar os pais?

Quantas decisões suas são baseadas no medo do julgamento dos outros? Quanto você deixa de fazer porque fica pensando ‘no que as pessoas vão pensar’?

O que as pessoas vão pensar é problema delas.

E o Mark usa a mesma camiseta todos os dias mesmo antes de ser bilionário. Ele não pensava se as pessoas iam achar estranho. Ele simplesmente fazia o que queria.

Todos os gênios, artistas, pessoas de sucesso cultivam hábitos que podem parecer estranho, mas no fundo, é porque eles não temem os julgamentos.
Albert Einstein gostava de criar em sua banheira, fazendo bolhas de sabão, que era quando tinha as maiores intuições. Ele deixava de atender pessoas por isso – porque estava tendo momentos de inspiração ali dentro.

Já pensou se ele tivesse medo de parecer excêntrico? Quantas descobertas deixariam de ter sido feitas?

A partir de hoje, reflita quantas coisas você deixa de fazer por medo do julgamento alheio. E, por mais que a necessidade de aprovação seja grande, tente exercitar o amor próprio e não depender tanto assim das opiniões alheias.
Seu futuro agradece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *