Meditar ajuda a ser feliz?

Muita gente não consegue saber porque é infeliz. E corre pra meditação pra tentar aquietar a mente e encontrar respostas.
Sem encontrar a causa da infelicidade, não há meditação que ajude.
Se você vai limpar a casa, adianta comprar coisas novas enfeitar, redecorar, e deixar o chão sujo? Os cantos empoeirados, as tralhas num canto?

Pra renovar tem primeiro que fazer uma limpeza interna. E essa limpeza não inclui tapar o sol com a peneira.
Tem que lidar com os seus sentimentos. E, depois de entendê-lo, fica mais fácil sair dele.

O sábio Maharishi Mahesh Yogi, da Meditação Transcedental diz que a meditação auxilia da seguinte maneira:

“Esta lhe fará mais eficiente em seu trabalho, lhe tornará mais bem sucedido. Se você for um vendedor, se tornará um vendedor de sucesso. Esta lhe dará eficiência.”

E então, as pessoas ficam tentadas a meditar para serem mais eficientes.
Mas uma pessoa eficiente não é necessariamente uma pessoa feliz.
Você pode mudar a química do seu cérebro, mas a transformação deve ser bem maior. Você precisa arriscar. Arriscar pequenas e grandes mudanças que o tirem do estado de medo, de insegurança, de preocupação. Mudar aquilo que não estiver te fazendo bem. resolver as coisas ao invés de jogar a sujeira pra debaixo do tapete.

Já reparou que as pessoas são tão apegadas à infelicidade que preferem contar feitos infelizes e reclamar do que contar sobre coisas que deram certo? É difícil ver um grupo de pessoas celebrando. Mas é comum ver um grupo de pessoas falando de infortúnios.
Isso acontece porque o ser humano tem um apego pela infelicidade. Muita gente chega a se sentir confortável sendo infeliz.

“Lembre-se disso: ninguém mais pode decidir por você. Todos os mandamentos deles, suas ordens, suas moralidades, são somente para lhe matar. Você tem que decidir por si mesmo. Você precisa tomar sua vida em suas próprias mãos. Do contrário, a vida continua batendo na sua porta e você nunca está lá; você está sempre em algum outro lugar.”
Osho

Se despertarmos para a vida, sem distrações, teremos mais facilidade em encontrar a felicidade no dia a dia.
Essas distrações nos levam então a um nível de insatisfação onde deixamos de ser capazes de nos sentir satisfeitos. Nunca somos capazes de sentir completa satisfação.

A felicidade sólida, que acontece mesmo que estejamos tristes. E quando nos tornamos conscientes da nossa tristeza, podemos seguir pelo caminho da felicidade. Podemos buscar em busca da felicidade para encontrar a paz interior.

Como diz o Professor Geshe Kelsang Gyatso, em seu livro Novo Manual de Meditação:

“Quando a turbulência dos pensamentos distrativos cede e nossa mente se acalma, uma felicidade e um contentamento profundos surgem naturalmente em nós. Essa sensação de contentamento e bem-estar nos ajuda a lidar com as agitações e dificuldades da vida diária.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *