O lado bom da crise (ou já jogou sua vaca do penhasco?)

O lado bom da crise (ou ‘já jogou sua vaca do penhasco?)
December 16, 2015

Com a crise, todo mundo teve que se reinventar. O que foi ótimo, porque muitos encontraram habilidades que jamais supunham existir. Que estavam escondidas quando estavam na zona de conforto. Mas esse não foi o único lado bom da crise.

Buscando oportunidades

Muitos comerciantes, profissionais, pessoas que estavam tranquilas trabalhando sem pensar em mais nada, viram-se, pela primeira vez, ameaçados. Podiam perder o emprego, alguns realmente perderam. Mas depois conseguiram encontrar maneiras de se reinventar. De trazer soluções, de criar novas demandas para o mercado. Pensando fora da caixinha, essas pessoas começaram a prosperar, mas só depois que a água bateu na bunda, como diriam nossos avós, é que tomaram decisões que poderiam ter sido tomadas a tempos.
Grandes e criativos projetos surgiram nos tempos de crise. De pessoas que não estavam só preocupadas em ganhar dinheiro, como realmente precisavam fazer as coisas acontecerem. E tiveram um empurrão necessário para colocar as idéias em prática.

Mas afinal, por que não as colocamos quando tudo está bem? Por que esperamos tanto para seguir nossos sonhos, ou apostar em projetos?

Temos tanto medo de arriscar que só quando não há nada a perder é que nos lançamos nesse salto no escuro.

Existe uma velha história de um povoado que recebeu uma visita de um mestre. Eles estavam tristes, com comida escassa, reclamando. E perguntaram ao mestre o que fazer. O mestre foi lá e jogou a única vaca que tinham do penhasco.
Eles ficaram em pânico. ‘mas e agora? isso era tudo que tinhamos?’

Tempos depois, quando o mestre os visitou novamente, o povoado estava feliz. As plantações estavam cheias de legumes, as casas reconstruídas e as pessoas vivendo com prosperidade.

Foi perguntar o que havia acontecido e recebeu a resposta

– Bem – disse o homem. Aconteceu, numa noite, um terrível acidente, em que nossa vaca, nossa única vaca, foi jogada do penhasco, e ficamos sem nossa fonte de sustento. Não tivemos outra alternativa, então, a não ser buscar trabalho. Descobrimos, então, nossas próprias capacidades.

O que essa história nos ensina, é que as vezes temos que jogar a nossa vaca do penhasco para arriscar mais e descobrir o que temos de melhor escondido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *