Você tem atitude ou banca a vítima o tempo todo?

Você costuma reclamar da vida, da sorte, da crise, do destino? Pensar que algo pode não estar certo não é errado – errado é estagnar diante do problema e só reclamar, sem agir.

Vejo pessoas que reclamam o dia todo – quando o problema desaparece, elas conseguem encontrar outro para reclamar. Ou ficam reclamando do mesmo sempre. Aquelas pessoas que reclamam do emprego e não mudam, nem tentam fazer nada pra melhorar – ou as que reclamam do casamento, sempre das mesmas coisas. E aquela insatisfação só cresce.
A pessoa que reclama geralmente quer que alguém a escute, que seja legal com seu sofrimento – mesmo que seja causado por ela mesma e que ela tenha a chave para sair daquela prisão em que se colocou.

Mas o que muita gente não perce é que são as atitudes que escrevem as nossas vitórias e nosso destino. E pra agir é preciso mais que ‘querer’. É legal ter expectativas e sonhos, mas não dá pra ficar esperando que as coisas mudem ou se realizem, se não agimos.
O que faz a diferença é a ação, o movimento.
Temos uma tendência natural a dramatizar os acontecimentos. Claro – dá audiência e temos platéia quando estamos sofrendo.

Só que muita gente se acostuma com isso – em ter a pena dos outros. Prefere a pena que a admiração.
O que precisamos ver é que quando as dificuldades se apresentam, caso tenhamos as atitudes adequadas, podemos encontrar soluções e oportunidades.

Não é a rotina que está ruim, é a maneira como você faz as coisas, o espírito que desempenhamos nossas tarefas, e o significado que damos a elas.
Ficamos vítimas de fatos do dia a dia, da rotina mecânica da inconsciência, vivemos no automático e quando olhamos pra trás vemos como perdemos tempo porque deixamos de viver todas as oportunidades que se escancaravam diante dos nossos olhos.
A materialização dos nossos ideais passa pelo planejamento e pela organização. É possível, através de atitudes, agir apesar dos medos, driblando a ansiedade, encarando os erros como parte do aprendizado e construindo uma nova história.

Olha pra sua vida agora e veja se está se vitimizando de algo. Se a resposta for sim, escolhe outro caminho e segue adiante. Como diria Confúcio

” Pode-se derrotar o general de um numeroso exército, mas não se pode nunca derrotar a mente decidida de um camponês”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *